Jogos a Dinheiro – Rede de Responsabilidade Social

Proposta para alterar a Lei do Jogo na Estremadura para evitar a adição dos menores.

A proposta incide em estratégias para a formação da juventude no que respeita a jogos de azar e as tecnologias de forma consciente e responsável.

Procura-se assegurar que as famílias e os educadores estejam capacitados para identificar usos problemáticos e facilitar-lhes as ferramentas necessárias para resolvê-los. Serão analisadas possíveis alterações à lei do jogo regional, com um plano transversal semelhante ao trabalho que tem sido desenvolvido nos novos regulamentos para a prevenção do consumo de álcool. São as três chaves em que se trabalhará a partir de agora.
As últimas estatísticas mostram que as apostas desportivas fizeram disparar o número de viciados em jogos de azar na Estremadura, especialmente com a proliferação de casas de jogos em muitos municípios da comunidade (a maioria, em frente de escolas e institutos); agora o resto é lutar contra esta esta realidade.

Ontem foi constituído na região o grupo de trabalho de prevenção de apostas e jogos online entre menores. O diretor geral do Instituto da Juventude da Estremadura, Felipe González, presidiu a reunião do mesmo, formado por representantes de vários departamentos da Junta, outras administrações e diversas entidades.

Segundo González, até agora não existia nenhuma ação específica focada em menores já que os casos que ocorreram eram pontuais, mas o aumento nos últimos tempos do uso de jogos de azar online e as suas visitas a estabelecimentos em que se efetuam apostas, obriga a trabalhar na questão de forma concreta.

Forças de segurança

Na mesma linha também se destacou a necessidade de um maior cumprimento da normativa vigente através da coordenação dos diversos organismos e forças de segurança para evitar que os menores possam aceder aos locais de apostas, onde é necessário ter cumprido 18 anos para poder entrar.

” Já foram realizados alguns seminários relacionados a esta área, mas não existia uma ação coordenada e transversal da administração.” assegurou González.

Na reunião de ontem estiveram a Diretora Geral dos Impostos, Antonia Cerrato; o Secretário Geral da Política Territorial e Administração Local e a Secretária Técnica de Drogodependencias, Pilar Morcillo; representantes da Secretaria Geral de Economia e Desportos, a Direção Geral de Políticas Sociais, Infância e Família; a Delegação do Governo, o Conselho da Juventude, a Freapa, o Conselho de Consumidores e a Federação Espanhola de Jogadores de Azar Reabilitados.

Fonte:  elperiodicoextremadura.com

 

REDE DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

Related Posts

Leave A Response